diHITT - Notícias O Reino dos Bichos: Maio 2011 BlogBlogs.Com.Br

quarta-feira, 18 de maio de 2011

A teia da aranha....Mais forte que o aço?

                                                             A Teia da Aranha

Teia de aranha....as aranhas exercem um grande fascínio em nós humanos.
Não acredita? 
Tudo que envolve este aracnídeo nos chama a atenção.
Um dos super-heróis mais amados no mundo inteiro é uma homenagem a elas e é conhecido como Homem Aranha,sucesso absoluto de bilheteria nos cinemas.
Mas você sabe algumas peculiaridades sobre este esplêndido animal?
Que tal descobrir?
Vamos falar então sobre a teia da aranha.

Teia é o conjunto de fios de seda produzidos pela aranha para sua sobrevivência e é é composta de minúsculos fios de seda, produzidos por glândulas que estão no abdômen da aranha, denominadas fiandeiras.
A ciência já catalogou diversos tipos de aranhas e em todas elas notamos mudança na produção de diferentes tipos de fios de seda.

As aranhas possuem no abdômen, ventralmente, glândulas sericígenas que segregam uma proteína elástica e extremamente resistente que endurece ao passar por expansões móveis do tegumento designadas fiadeiras. Os filamentos protéicos são enrolados como uma corda pelas fiadeiras, formando fios pegajosos com que tecem as teias. Os fios são depois esticados ou enrolados com as patas, dependendo do uso que irão ter.
As aranhas possuem no abdômen, ventralmente, glândulas sericígenas que segregam uma proteína elástica e extremamente resistente que endurece ao passar por expansões móveis do tegumento designadas fiadeiras. Os filamentos protéicos são enrolados como uma corda pelas fiadeiras, formando fios pegajosos com que tecem as teias. Os fios são depois esticados ou enrolados com as patas, dependendo do uso que irão ter.
A teia (ou seda) da aranha é composta por cadeias de aminoácidos. Em outras palavras, a teia é simplesmente uma proteína (consulte Como funciona a alimentação para mais detalhes dos aminoácidos e proteínas). Os dois aminoácidos básicos são glicina e alanina.
Sabia que a teia de aranha é muito mais forte que o aço?
Se não acredita veja esta pesquisa feita por pesquisadores ingleses e publicada na revista super interessante.
http://super.abril.com.br/superarquivo/1990/conteudo_112013.shtml
Ao estudar a resistência de uma teia de aranha ao impacto de uma mosca em vôo, os técnicos da empresa britânica P. A. Technology tiveram uma idéia ousada: fabricar uma teia semelhante em escala macro, capaz teoricamente de resistir ao choque de um avião a jato. Trabalhando com bactérias e fungos, que em condições especiais produzem uma proteína bastante parecida com a que compõe a teia, conseguiram uma espécie de seda de grande resistência à tração e ao impacto de alta velocidade - um fio pelo menos cinco vezes mais forte do que um de aço. Unindo várias camadas desse material com resinas muito resistentes, foi possível criar um colete à prova de balas. Segundo a empresa, o novo produto terá aplicações também na indústria aeroespacial e na automobilística.
Incrível não?
Apesar de um fio ser invisível a olho nu por ser muito fino (0,15 micro), ele é tão forte que consegue, numa teia com densidade mínima, parar um besouro voando em alta velocidade.
Veja o que uma internauta de codinome Angel admiradora deste maravilhoso aracnídeo escreveu numa page de respostas.
Vale lembrar que a fonte foi o site:  www.colegiosaofrancisco.com.br
As técnicas de construção de teias são complexas e variadas. Algumas espécies de aranhas tropicais constroem teias tão grandes e fortes que podem capturar pequenas aves, enquanto outras usam pequenas teias que transportam com as patas e lançam sobre a presa. Algumas espécies de aranhas sociais, constroem uma gigantesca teia em comum, cobrindo por vezes árvores inteiras, apesar destes aracnídeos não ultrapassarem alguns milímetros de comprimento.

Todas estas teias têm em comum o fato de serem, basicamente, uma estrutura de círculos concêntricos de filamentos pegajosos, apoiados sobre raios formados por filamentos não pegajosos. Esta estrutura permite que a aranha caminhe sobre a teia sem ficar, ela própria, presa na teia.
A aranha permanece no centro da teia, com as patas pousadas sobre os filamentos radiais, recebendo vibrações da armadilha. Quando essas vibrações lhe indicam que existe uma presa capturada, a aranha desloca-se velozmente, correndo, novamente o risco de ficar presa na sua própria teia. Aqui entram em ação as suas patas, equipadas com uma espécie de "pêlos", que soltam a extremidade da pata da teia quando esta se desloca.
Além dos ingleses os americanos também ficaram espantados com algumas descobertas sobre uma espécie de aranha.
Esta  equipe de cientistas da Universidade da Califórnia conseguiu desvendar o segredo das teias tecidas pelas viúvas-negras. A pesquisa pode ajudar na fabricação de materiais ultra-resistentes, como coletes militares à prova de balas.A equipe identificou as seqüências de DNA de duas proteínas-chave utilizadas nas teias da viúva-negra.
As aranhas são animais artrópodes  pertencentes à ordem araneae da classe dos aracnídeos. A ordem araneae está dividida em três subordens: a Mygalomorphae (aranhas primitivas), a Araneomorphae  (aranhas modernas) e a Mesothelae, a qual contém apenas a Família Liphistiidae, constituída de aranhas asiáticas raramente avistadas.
Existem cerca de 40.000 espécies de aranhas, este número pode chegar a 100.000..

Curiosidade.
Você sabia que segundo uma lenda grega, a tecelã Aracne desafiou a deusa Atena e como castigo foi transformada em aranha e tem mais,a  aranha poderia morrer presa em sua própria teia, mas sua pata é equipada com pelos que não permitem que isso aconteça..
As aranhas são um dos predadores de maior sucesso da história do nosso planeta. Nos seus 400 milhões de anos de existência, elas se espalharam por todos os continentes e dominaram quase todos os ambientes da Terra.

Outra curiosidade é que acredite ou não mas as aranhas têm os mesmos sistemas corporais básicos nós humanos, mas eles não funcionam do mesmo jeito e são dispostos de maneira diferente. O cefalotórax contém o cérebro, estômago, olhos e boca e o abdômen contém o coração, canal alimentar, órgãos reprodutores e pulmões.
As aranhas possuem dois tipos diferentes de sistema respiratório: traquéia  e pulmões folhosos. A maioria das espécies possuem ambos, mas algumas têm um ou outro. Comparados aos pulmões humanos, esses sistemas respiratórios são incrivelmente simples. A traquéia é formada por tubos longos que correm pelo corpo através de uma fenda no exoesqueleto. O ar entra, o oxigênio se difunde  (em inglês) pelo sangue e o dióxido de carbono se difunde no ar. O movimento normal da aranha fornece toda a energia necessária para movimentar o ar para dentro e para fora. Os pulmões folhosos são uma série de estruturas muito finas, parecidas com folhas (como as páginas de um livro). O interior de cada folha é preenchido com sangue e o exterior é exposto ao ar. Como na traquéia, os pulmões folhosos trocam oxigênio e dióxido de carbono através da difusão.
No sangue da aranha, chamado hemolinfa, circula oxigênio, nutrientes e hormônios para diferentes órgãos do corpo. Diferente dos humanos, as aranhas têm um sistema circulatório aberto. O coração da aranha é um tubo cercado por um músculo, com uma válvula de mão única em cada extremidade. Ele bombeia o sangue para dentro da cavidade corpórea ao redor de todos os órgãos, que recebem o oxigênio; estes órgãos recebem oxigênio porque estão preenchidos de sangue.
O sistema nervoso central das aranhas é composto por dois gânglios relativamente simples ou grupos de células nervosas, ligados a nervos que revestem os diversos músculos e sistemas sensoriais. As instruções simples, codificadas nessas células nervosas, dão às aranhas toda a informação que elas precisam para realizar tarefas complexas, como construir teias e atacar presas. Algumas espécies ainda demonstram um comportamento de aprendizado. Se algo não funciona, como por exemplo, uma teia em um determinado lugar, a aranha abandona aquela atividade e tenta algo novo.
Muitas aranhas têm pêlos adicionais, chamados tricobótrios, que captam vibrações no ar (som). A maioria delas também tem sensações de paladar e olfato, que cumprem seu papel na alimentação e reprodução.
Poderíamos falar por dias sobre a aranha e sua teia que aliás,pelas propriedades do material tecido em suas teias interessam e muito aos mundos militar, médico e esportivo, que poderão copiar a estrutura na fabricação de coletes de proteção, material médico e equipamentos esportivos.
Obs: Esquecemos de acrescentar outra parte do material postado no site do colégio São Francisco.
Ai vai........como a aranha consegue fazer a fixação inicial do fio, que ela produz de seu próprio corpo, entre duas superfícies às vezes sem contato -- entre dois galhos de uma árvore, por exemplo? A aranha não voa...Tendo fixado primeiramente o fio em um galho, o que ela faz para fixar a outra extremidade em outro galho? Sai andando pela árvore, carregando atrás de si o fio, sobe até o outro galho e de lá puxa o fio e o fixa no galho? Não, ela age de forma mais simples, usando o vento e um pouco de sorte.

A aranha produz os fios em quantidade e espessura adequadas, sendo que cada glândula produz fio de qualidade diferente. Existem fios adesivos e fios secos, não adesivos. Um finíssimo fio adesivo é liberado pelas fiandeiras e, enquanto a aranha vai tornando este fio cada vez maior, o vento o carrega até encontrar um ponto onde o fio fica aderido. Então, a aranha caminha com cuidado sobre este fio-guia, reforçando-o com um segundo fio.

O processo é repetido até que o fio esteja suficientemente forte. Depois disso, a aranha lança um outro fio, formando uma espécie de Y, abaixo do fio inicial. Esses são os três primeiros fios que formam o eixo da teia. Ao se observar uma teia de aranha, distinguem-se a moldura, os raios e a espiral. Existem muitas variações na construção da teia, conforme a espécie da aranha.
Imagem interessante.

   Esse fenômeno foi o efeito inesperado de uma grande inundação ocorrida no Paquistão no ano passado. Milhões de aranhas subiram nas árvores em busca de refúgio e envolveram-nas quase completamente, num emaranhado de teias que produziram um visual belo e assustador.

Matéria sobre este fato no site: http://bocaberta.org/2011/04/arvores-cobertas-com-teia-de-aranha-no-paquistao.html
Fontes: Colégio São Francisco/Wikipédia/Super Interessante/How stuff works
Continue Reading...
 

Blogroll

Desmatamento leva a extinção de espécies.

Desmatar leva à destruição dos ecossistemas e à extinção das espécies que neles vivem. A Ciência identificou até hoje cerca de 1,4 milhões de espécies biológicas. Desconfia-se que devam existir mais de 30 milhões, ainda por identificar, a maior parte delas em regiões como as florestas tropicais úmidas. Calcula-se que desaparecem 100 espécies, a cada dia, por causa do desmatamento! http://www.poupetempo.com.br Este site trás informações para se adotar um animal.

O Reino dos Bichos Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template