diHITT - Notícias O Reino dos Bichos: Abril 2010 BlogBlogs.Com.Br

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Poluição da água! Um Problema cada vez mais evidente.

 Segue aqui o nosso protesto contra a poluição desordenada que tem tomado conta do nosso dia a dia.
Entre elas o problema mais evidente é a poluição da água.
Fundamental para a vida no planeta.
Fundamental para a vida em nosso planeta, a água tem se tornado uma preocupação em todas as partes do mundo. O uso irracional e a poluição de rios, oceanos, mares e lagos, podem ocasionar, em breve, a falta de água doce, caso não ocorra uma mudança drástica na maneira com que o ser humano usa e trata este bem natural.
O planeta Terra é constituído em grande parte por água, no entanto, 97% são salgadas e não adequadas ao consumo humano, irrigação e animais, dessa forma restam somente 3% de água doce, mas desse percentual somente cerca de 0,8% estão disponíveis, entretanto uma parte desse percentual encontra-se poluída e uma grande parcela está nos pólos congeladas.

Diante dessas estimativas verifica-se claramente que a quantidade de água doce destinada ao consumo é bastante restrita e que requer uma preocupação em âmbito global quanto à escassez de água e o uso comedido desse importante recurso.

Até pouco tempo acreditava-se que a água era um recurso infinito, mas já é sabido que essa informação é errônea e é uma das grandes preocupações desse século, uma vez que muitos países já enfrentam dificuldades para obter água.

O elevado número de habitantes presente no planeta, grandes índices de urbanização associados ao intenso consumo das sociedades, atividades produtivas e falta de medidas ambientais que possam poupar um elemento natural indispensável à vida são alguns dos fatores ou agentes que afirmam a possibilidade de faltar água em médio prazo no mundo.

Diante dessas perspectivas, a poluição ocupa um lugar de destaque, a contaminação da água contribui para a diminuição do recurso, além de disseminar doenças, pois anualmente morrem milhões de pessoas decorrentes da contaminação hídrica.

A poluição das águas é proveniente de várias origens, dentre muitas as principais são:

• Poluição industrial: a maioria das indústrias não faz o tratamento de seus dejetos, assim são conduzidos à natureza sem maiores cuidados, quase sempre são escoados para rios e lagos, como são produtos químicos deixam um rasto de destruição ambiental em plantas e animais.

• Insumos agrícolas: na atividade agrícola são usados diversos agrotóxicos e fertilizantes, porém, além de matar pragas e adubar o solo, esses elementos químicos favorecem a contaminação dos mananciais. Quando a aplicação de ambos é realizada esses permanecem nas plantas e no solo, com a chuva uma parcela das substâncias escoa em forma de enxurrada até atingir o curso de um rio ou córrego, uma parte é absorvida pelo solo e chega ao lençol freático. Posteriormente, essa água vai abastecer propriedades rurais e cidades, contamina simultaneamente pessoas que vivem em área urbana, rural, além dos animais domésticos e silvestres que ingerem essa água levando-os, em vários casos, à morte.

• Esgoto doméstico: esse tipo de poluição das águas acontece, muitas vezes, pela omissão do Estado que não disponibiliza tratamento de esgoto à sua população, com isso todos os dejetos de origem humana são despejados diariamente em rios e lagos. Ao receber tamanha quantidade de esgoto o manancial fica sem vida e concentra diversas doenças. 
Causas e consequências 
Os principais fatores de deteriorização dos rios, mares,  lagos e oceanos são: poluição e contaminação por produtos químicos e esgotos. O homem tem causado, desde a Revolução Industrial (segunda metade do século XVIII),  todo este prejuízo à natureza, através dos lixos, esgotos, dejetos químicos industriais e mineração sem controle.

Em função destes problemas, os governos com cosnciência ecológica, tem motivado a exploração racional de aqüíferos (grandes reservas de água doce subterrâneas). Na América do Sul, temos o Aqüífero Guarani, um dos maiores do mundo e ainda pouco utilizado.Grande parte das águas deste aqüífero situa-se em subsolo brasileiro (região sul).


Pesquisas realizadas pela Comissão Mundial de Água e de outros órgão ambientais internacionais afirmam que cerca de três bilhões de habitantes em nosso planeta estão vivendo sem o mínimo necessário de condições sanitárias.Cerca de um milhão não tem acesso à água potável. Em razão desses graves problemas, espalham-se diversas epidemias de
doenças,leptospirose, esquistossomose, hepatite e febre tifóide, que matam mais de 5 milhões de pessoas por ano, sendo que um número maior de doentes sobrecarregam os hospitais e postos de saúde destes países. como diarréia,
Busca de soluções 
Com o intuito de buscar soluções para os problemas dos recursos hídricos da Terra, foi realizado no Japão, entre 16 e 23 de março de 2003, o III Fórum Mundial de Água. Políticos, pesquisadores e autoridades de diversos países aprovaram vários documentos que visam a tomada de atitudes para resolver os problemas hídricos mundiais. Estes documentos, reafirmam que a água doce é extremamente importante para a vida e saúde das pessoas e defende que, para que ela não falte no século XXI, alguns desafios devem ser urgentemente superados: o atendimento das necessidades básicas da população, a garantia do abastecimento de alimentos, a proteção dos ecossistemas e mananciais, a administração de riscos, a valorização da água, a divisão e a eficiente administração dos recursos hídricos do planeta.

Embora muitas soluções sejam buscadas em esferas governamentais e em congressos mundiais, no dia-a-dia todas as pessoas podem colaborar para que a água doce não falte no futuro. A preservação, economia e o uso racional da água deve estar presente nas atitudes diárias de cada cidadão. A pessoa consciente deve economizar, pois o desperdício de água doce pode trazer perigosas conseqüências num futuro pouco distante.
Curiosidade:
Produtos que mais poluem os rios, lagos e mares: detergentes, óleos de cozinha, óleos de automóveis, gasolina, produtos químicos usados em indústrias, tintas, metais pesados (chumbo, zinco, alumínio e mercúrio). 

Palavras da Deputada Rebecca Garcia
"A guerra por água limpa no Brasil já não é mais uma triste profecia. Tramitam na Justiça centenas de ações civis impetradas pelo Ministério Público Federal (MPF) e por promotores estaduais tentando resolver conflitos sobre uso e contaminação de importantes aqüíferos. Água pura passou a ser lema de campanhas religiosas e bandeira de ação política. Ontem, cinco dias antes da comemoração do Dia Mundial da Água, a organização não-governamental (ONG) Defensoria da Água lançou no Rio de Janeiro a última edição do relatório O Estado Real das Águas no Brasil. "

Citando algumas Poluições a que estamos espostos:
 
Poluição biológica: resulta da presença de microorganismos patogênicos(bactérias, vírus, protozoários, vermes); especialmente na água potável.
1- Doenças transmitidas diretamente através da água:
-cólera
-febre tifóide
-febre paratifóide
-desinteria bacilar
-amebíase ou desinteria amebiana
-hepatite infecciosa
-poliomelite.

2- Doenças transmitidas indiretamente através da água:
-esquistossomose
-fluorose
-malária
-febre amarela
-bócio
-dengue
-tracoma
-leptopirose
´perturbações gastro-intestinais de etiologia obscura
-infecções dos olhos, ouvidos, garganta e nariz.
 
 Poluição térmica ocorre freqëntemente pelo descarte nos rios,lagos, oceanos,... de grandes volumes de água aquecida usada no resfriamento de uma série de processos industriais. O aumento de temperatura causa três efeitos:
  • A solubilidade dos gases em água diminui como aumento da temperatura. Assim há um decréscimo na quantidade de oxigênio dissolvido na água, prejudicando a respiração dos peixes e de outros animais aquáticos.
  • Há uma diminuição do tempo de vida de algumas espécies aquáticas, afetando os ciclos de reprodução.
  • Potencializa-se a ação dos poluentes já presentes na água, pelo aumento na velocidade das reações. 
  • Poluição sedimentar resulta do acúmulo de partículas em suspensão. Esses sedimentos poluem de várias maneiras: 
    • Eutrofização: fertilizantes agrícolas são arrastados pela irrigação e pelas chuvas para os lençóis subterrâneos, lagos e rios. Eles contêm principalmente os íons NO3- e PO4-3. Quando os fertilizantes e outros nutrientes vegetais entram nas águas paradas de um lago ou um rio de águas lentas, causam um rápido crescimento de plantas superficiais, especialmente das algas,que tornam as águas tóxicas. À medida que essas plantas crescem, formam um tapete que pode cobrir a superfície, isolando a água do oxigênio do ar, levando ä morte dos peixes e outros animais aquáticos. É o fenômeno conhecido como floração da água e torna reservatórios de água potável (lagoas, lagos,...) imprestáveis para o uso.
    • Compostos orgânicos sintéticos: o aumento da produção industrial de compostos orgânicos sintéticos : plásticos, detergentes, solventes, tintas, inseticidas, herbicidas, produtos farmacêuticos, aditivos alimentares etc - muitos desses produtos dão cor ou sabor à água e alguns são tóxicos.
    • Petróleo: estima-se que aproximadamente 6 milhões de toneladas de petróleo são despejadas no mar a cada ano, uma parte devido a acidentes no embarque e desembarque desse minério nos navios. O derramamento de petróleo no mar acaba causando a morte de grandes quantidades de plantas, peixes e aves marinhas.
    • Compostos orgânicos e minerais: o descarte desses compostos pode acarretar variações danosas na acidez, na alcalinidade, na salinidade e na toxicidade das águas. Uma classe particularmente perigosa de compostos são os metais pesados (Cu, Zn, Pb, Cd, Hg, Ni, Sn, etc), muitos deles estão ligados a alterações degenerativas do sistema nervoso central, uma vez que não são metabolizados pelos organismos produz o efeito de bioacumulaçao: quanto mais se ingere água contaminada, maior o acúmulo destes nos tecidos do organismo.
    • Esgoto:Certos resíduos de esgoto são regularmente lançados ao mar. O esgoto é potencialmente prejudicial à saúde, nadar em águas poluídas pode causar distúrbios desagradáveis, como gastroenterites, irritação cutâneas e infecções de ouvido, nariz e garganta. Uma pesquisa nos Estados Unidos constatou que em média 18 em cada 1.000 pessoas que se banham em águas poluídas adoecem.
    • Bifenóis policlorados e o meio ambiente: Os bifenóis policlorados (PCBs) são produtos químicos complexos usados na indústria elétrica. Podem tornar-se extremamente perigosos se penetrarem na atmosfera por isso seu uso está sendo reduzido. Contudo, eles atingiram o ambiente marinho e agora são encontrados no corpo de muitos animais. Qundo é absorvido por um animal o PCB não é eliminado de seu corpo, permanecendo nele. Esse produto químico pode reduzir a resistência do corpo a doenças, diminuir a capacidade de aprendizagem das crianças, danificar o sistema nervoso central, causar câncer e afetar os fetos. 

PAULISTANOS POLUEM LAGO DO IBIRAPUERA COM 500 KG DE LIXO POR SEMANA

Lixo do lago do Ibirapuera - foto Keiny Andrade - AE

Por semana, 500 kg de lixo saem do lago do Ibirapuera

Dupla responsável por recolher a sujeira já encontrou saco com seringas e até bicicleta velha; parque é o único que limpa as águas todo os dias

Cristiane Bomfim, JORNAL DA TARDE

Todos os dias, às 6h30, José da Silva Galdino, de 38 anos, e Luiz Antônio Carvalho de Oliveira, de 47, vestem galochas, põem luvas de plástico e entram em um pequeno barco de alumínio. Por oito horas, eles remam pelo lago do Parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo. O objetivo é recolher o lixo que boia nas águas. Tem de tudo: garrafas pet, copos de plástico, embalagens de salgadinho, bitucas de cigarro, papel.

Por semana, são retirados 50 sacos plásticos de 100 litros repletos de lixo - que somam 500 quilos. "Tem tanta lixeira espalhada pelo parque e o povo insiste em jogar no chão. Acham que só porque tem quem limpe podem fazer uma imundície", relata Galdino. O parque tem 1 mil lixeiras e mais de 140 pessoas responsáveis por manutenção, conservação e limpeza. Na maioria das vezes, o que sobrou do piquenique ou do lanche da tarde é esquecido no gramado. "E o vento leva para o lago." Em dias de chuva, o lixo aumenta. Ele vem carregado pelo Córrego do Sapateiro, que deságua no lago.

No trajeto de barco, os rastelos têm outra função, além de recolher lixo - são usados para remar. "É mais prático." Galdino e Oliveira já têm experiência no assunto - estão há 8 e 7 anos, respectivamente, no serviço - e desenvolveram técnicas para o trabalho render mais. "Somos os limpadores oficiais. É a nossa área", brincam. Eles percorrem inicialmente as margens, que é onde há maior concentração de lixo. As áreas entre o Portão 4 do parque e a ponte de ferro são, segundo Oliveira, onde há maior circulação de pessoas. "Precisa de cuidado mais intenso", explica. O Ibirapuera tem três lagos, que somam 142 mil m² de área.

No fim de um dia de trabalho, o barco chega a pesar até 200 quilos.Vazia, a embarcação pesa 90 quilos. O item mais esquisito que já encontraram foi um saco repleto de seringas usadas. "Isso faz uns dois anos. Achei esquisito demais e é perigoso", comenta Galdino. Oliveira se lembra de ter recolhido uma bicicleta toda retorcida e enferrujada. "Não tinha mais nenhuma utilidade." Dinheiro que é bom, nada. Oliveira, certa vez, achou uma nota de US$ 1 e entregou para o amigo de trabalho. "Eu deixei na carteira para dar sorte, mas deu foi azar. Eu fui assaltado e levaram tudo."

PROBLEMA CULTURAL

Segundo a Secretaria do Verde e Meio Ambiente, o lago do Parque do Ibirapuera é o único que é limpo diariamente. Os dos outros parques passam pela faxina sempre que há demanda. A pasta diz que descartar lixo em locais irregulares "é um problema cultural presente na cidade como um todo".

Waverli Neuberger, coordenadora do núcleo e agência ambiental do curso de Gestão Ambiental da Universidade Metodista de São Paulo, acredita que falta consciência ambiental. "É uma questão cultural. As pessoas não sabem discernir que o coletivo tem tanto valor quanto o particular. Todos nós temos responsabilidade pelo que é público."

Fonte:Alunosonline/USP/Jornal da Tarde/Notícias Socioambientais/SOS Rios do Brasil

Continue Reading...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Amor animal...Independente de serem da mesma espécie o amor falou mais alto.

Acordei esta manhã e resolvi pesquisar um pouco e olha só o que achei:
Estes incríveis animais
Os animais também dão exemplos de que podem amar outros indiferente da cor ou da espécie. Em Nigel, na África do Sul, um filhote de tigre rejeitado pela mãe foi adotado pela cadela Scrappy em um zoológico da cidade, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira pela agência Getty images.
Rainbow foi abandonado por ter nascido fraco e pequeno, mas logo recebeu os cuidados de Scrappy, com quem brinca a todo momento, de acordo com o zôo. A cadela é o animal de estimação da proprietária do restaurante que fica na instituição.
Rejeitado pela mãe, o pequeno Rainbow ganhou o carinho da cadela 
Scrappy em zôo de Nigel
Rejeitado pela mãe, o pequeno Rainbow ganhou o carinho da cadela Scrappy em zôo de Nigel

 cão                                                               caão2
Na primeira foto, você pode observar uma cadela alimentando seu filhote e dois tigres, e na foto ao lado, outra cadela alimentando filhotes de panda vermelho.

Neste vídeo uma mamãe gato adota esquilinhos. 
Abaixo um interessantíssimo uma tartaruga gigante adota um filhote de hipopotamo.




No video abaixo um Leopardo cuida de um filhote de babuíno.
Este vídeo faz parte de um documentário exibido no Animal Planet e é apenas um exemplo da compaixão animal visto que se trata de uma espécie predadora protegendo a cria de sua presa.



Na china uma cachorra adotou Tigres e Leões.
AP
Abandonados pelas mães biológicas, três filhotes de leão e um de tigre (à esquerda na foto) ganharam uma mãe adotiva: uma cachorra.
O fato aconteceu no safari de Hefei, no centro da China. A cachorra vem alimentando os filhotes desde junho, e a relação entre a "família" é tranquila e carinhosa - como mostra a foto, feita no domingo.
 E não para por ai as mamães do mundo animal não se importam com nenhuma diferença.
Veja a galinha que adotou o cãozinho
 Fontes:Dedo de ouro/o plantador/clirbs/youtube 
Obs: Para refletir
Muitas vezes achamos que sabemos tudo e que nós seres humanos somos os animais mais sábios deste planeta,mas é observando este tipo de comportamento na natureza que descobrimos que ainda temos muito que aprender.
 Infelizmente vamos parar por aqui,mas eu podia ficar horas postando videos e matérias mundo afora sobre o assunto e ainda assim não sobraria espaço...
Pense bem na sua forma de encarar a vida de cuidar da sua familia.( Pense na atenção dispensada a seus filhos ,seus netos,sobrinhos,quem quer que você ame)pois a vida é assim,recebemos aquilo que damos e pode ter certeza muitas vezes é mais do que damos.
Pois não achamos tempo para as coisas que realmente importa.
Um abraço animal pra todos....

Continue Reading...

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Visitando o blog irmão: Dementia .com...Achamos estes bichos pra lá de engraçados...

 

Como é bela a natureza.........

Obrigado Pela Coca Cola!!

Xiuuu Pouco Barulho….

Um Belo Banho!

Ok, Coloca-me Ali…

Yeahhhhhhhhhhhhhhhhh

Hoje Estou Bonito!!

Sabe Mesmo Bem…

Party Timeeeee!!

Gostas Dos Meus Olhos…

Humm…Deixa-me Pensar

Hammmm!!!!

zzzzzzzzzzzzzz
Continue Reading...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Biomas brasileiros!

Os Biomas Brasileiros

Roberto Malvezzi (Gogó),
da Comissão Pastoral da Terra

Hoje se fala muito em “biomas”. Palavra um tanto estranha até pouco tempo atrás. Entretanto, na sua fala em um evento organizado pela Itaipu Binacional, o famoso físico Fritjof Capra disse que “não há como promover um desenvolvimento sustentável senão adaptado a cada bioma”. Portanto, buscar os caminhos do desenvolvimento no mundo de hoje exige, pressupõe que conheçamos o bioma onde vivemos.
Especialistas definem assim o que é um bioma:

Bioma é conceituado no mapa como um conjunto de vida (vegetal e animal) constituído pelo agrupamento de tipos de vegetação contíguos e identificáveis em escala regional, com condições geoclimáticas similares e história compartilhada de mudanças, o que resulta em uma diversidade biológica própria.

Em outras palavras, um bioma é formado por todos os seres vivos de uma determinada região, cuja vegetação tem bastante similaridade e continuidade, com um clima mais ou menos uniforme, tendo uma história comum em sua formação. Por isso tudo sua diversidade biológica também é muito parecida.

Entretanto, nós dos movimentos sociais, achamos que não existe um bioma sem gente. Portanto, o ser humano que habita essa região também faz parte de seu bioma.

O desafio é que, para se adaptar bem ao bioma em que vivemos, para não destruí-lo – se já não foi destruído – precisamos estudá-lo e compreendê-lo. É o que se chama de educação contextualizada. Assim, um amazônida deveria aprender na escola as características do bioma Amazônia. O mesmo com um caatingueiro. O mesmo com um habitante do Cerrado.
Aqui, de forma muito simples, vamos apenas listar os seis grandes biomas que compõem o território brasileiro. Há quem fale em sete, com a inserção de certos ambientes litorâneos. Há ainda quem fale em oito, com a inclusão do território brasileiro na Antártida. Porém, vamos ficar com os oficiais. Conhecer melhor cada um cabe a cada cidadão que quer um mundo mais justo e mais respeitoso do planeta em que vive. Começamos nosso respeito pelo planeta ao respeitarmos nosso bioma.


Biomas Continentais Brasileiros
Área Aproximada (km²)
Área / Total Brasil
Bioma AMAZÔNIA
4.196.943
49,29%
Bioma CERRADO
2.036.448
23,92%
Bioma MATA ATLÂNTICA
1.110.182
13,04%
Bioma CAATINGA
844.453
9,92%
Bioma PAMPA
176.496
2,07%
Bioma PANTANAL
150.355
1,76%
Área Total Brasil
8.514.877

Fonte: http://www.ibge.com.br/home/presidencia


1- Caatinga

Há aproximadamente 260 milhões de anos, toda região onde hoje está o semi-árido foi fundo de mar, mas o bioma caatinga é muito recente. Há apenas dez mil anos atrás era uma imensa floresta tropical, como a Amazônia. Para conhecer bem esse bioma do semi-árido brasileiro, basta fazer uma visita ao Sítio Arqueológico da Serra da Capivara, no sul do Piauí. Ali estão os painéis rupestres, com desenhos de preguiças enormes, aves gigantescas, tigres-dente-de-sabre, cavalos selvagens e tantos outros. No Museu do Homem Americano estão muitos de seus fósseis. Com o fim da era glacial, há dez mil anos atrás, também acabou a floresta tropical. Ficou o que é hoje a nossa Caatinga.

A Caatinga ocupa oficialmente 844.453 Km² do território brasileiro. Hoje fala-se em mais de um milhão de Km² . Estende-se pela totalidade do estado do Ceará (100%) e mais de metade da Bahia (54%), da Paraíba (92%), de Pernambuco (83%), do Piauí (63%) e do Rio Grande do Norte (95%), quase metade de Alagoas (48%) e Sergipe (49%), além de pequenas porções de Minas Gerais (2%) e do Maranhão (1%).

A Caatinga é muito rica em biodiversidade, tanto vegetal quanto animal, sobretudo de insetos. É por isso que o sul do Piauí, por exemplo, é muito favorável à criação de abelhas. Nos períodos sem chuva, cerca de 8 meses por ano, ela “adormece” e suas folhas caem. Depois, com a primeira chuva, ela como que ressuscita.
 932 espécies de plantas
143 espécies de mamíferos
510 espécies de aves
239 espécies de peixes
É a essa lógica que seus habitantes têm que se adaptar. Portanto, aqueles que ainda acham essa região inviável, ou a têm como um deserto, demonstram um profundo desconhecimento da realidade brasileira.
Cerca de 28 milhões de brasileiros habitam esse bioma, sendo que aproximadamente 38% vivem no meio rural. Essa população tem um dos piores IDHs de todo o planeta.


2 - Amazônia

“Pulmão do Mundo”, “Planeta Água”, “Inferno Verde”, são alguns dos chavões mundialmente conhecidos a respeito da Amazônia. Está sempre em evidência em qualquer ponto da aldeia globalizada. Interessa a todos. Uma das últimas regiões do planeta que ainda seduzem pela exuberância de uma natureza primitiva, hoje absolutamente ameaçada por sua devastação. A Amazônia guarda a maior diversidade biológica do planeta – região mega-diversa - e escoa 20% de toda água doce da face da Terra. Seu início se deu há 12 milhões de anos atrás, quando os Andes se elevaram e fecharam a saída das águas para o Pacífico. Formou-se um fantástico Pantanal, quase um mar de água doce, coberto só por águas. Depois, com tantos sedimentos, a crosta terrestre tornou emergir e, aos poucos, formou-se o que é hoje a Amazônia.

A Amazônia ocupa 4.196.943 km², cerca de 49,29% do território brasileiro. Ocupa a totalidade de cinco unidades da federação (Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima), grande parte de Rondônia (98,8%), mais da metade de Mato Grosso (54%), além de parte de Maranhão (34%) e Tocantins (9%). A área desmatada da Amazônia já atinge 16,3% de sua totalidade (www.classinet.com.br)
Hoje cerca de 17 milhões de brasileiros vivem no bioma Amazônia, sendo que cerca de 70% no meio urbano. 
Mais de 40.000 espécies de plantas.
300 espécies de mamiferos.
1,3 mil espécies de aves
Entre 5 e 10 mil espécies de peixes.
 
3 - Mata Atlântica.

Já foi a grande floresta costeira brasileira. Ia do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul. Em alguns lugares adentrava o continente, como no Paraná, onde ocupava 98% do território Paranaense.

Era também o mais rico bioma brasileiro em biodiversidade. Ainda é em termos de Km². Hoje é o mais devastado de nossos biomas. Restam aproximadamente 7% de sua cobertura vegetal. São manchas isoladas, muitas vezes sem comunicação entre si. Há quem fale em apenas 5%.

A Mata Atlântica é o exemplo mais contundente do modelo desenvolvimento predatório desse país. Foi ao longo dele que se saqueou o pau Brasil e depois se instalaram os canaviais, tantas outras monoculturas, além do complexo industrial. Quem vive onde já foi esse bioma muitas vezes nem conhece seus vestígios, tamanha sua devastação.

O Bioma Mata Atlântica ocupa 1.110.182 km², ou seja, 13,04% do território nacional. Cobre inteiramente três estados - Espírito Santo, Rio de Janeiro e Santa Catarina - e 98% do Paraná, além de porções de outras 11 unidades da federação.
 20 mil espécies de plantas
261 espécies de mamíferos
1.020 espécies de aves
350 espécies de peixes
Aproximadamente 70% da população brasileira vivem na área desse bioma, perto de 120 milhões de pessoas. Por mais precarizado que esteja, é desse bioma que essa população depende para beber água e ter um clima ainda ameno.


4 - Cerrado.

O Cerrado é o mais antigo bioma brasileiro. Fala-se que sua idade é de aproximadamente 65 milhões de anos. É tão velho que 70% de sua biomassa está dentro da terra. Por isso, se diz que é uma “floresta de cabeça prá baixo”. Por isso, para alguns especialistas, o Cerrado não permite qualquer revitalização. Uma vez devastado, devastado para sempre.

O Cerrado é ainda a grande caixa d’água brasileira. É do Planalto Central que se alimentam bacias hidrográficas que correm para o sul, para o norte, para o oeste e para o leste.

O Cerrado guarda ainda uma fantástica biodiversidade, porém, 57% do Cerrado já foram totalmente devastados e a metade do que resta já está muito danificada. Sua devastação é muito veloz, chegando a três milhões de hectares por ano. Nesse ritmo, estima-se que em 30 anos já não existirá. (www.cenargen.embrapa.br)

A partir da década de 70, sob o embalo do regime militar, essa foi a grande fronteira agrícola para criação de gado e depois para o plantio de soja. A devastação de sua cobertura vegetal está comprometendo suas nascentes, rios e riachos. Ao se eliminar a vegetação, também se está eliminando os mananciais. Um rio como o São Francisco tem 80% de suas águas com origem no Cerrado. Hoje se fala que é necessário uma moratória para se preservar o que resta do Cerrado.
 6 mil espécies de plantas
200 espécies de mamíferos
800 espécies de aves
1,2 espécies de peixes
O Bioma Cerrado ocupa 2.036.448 Km², ou seja, 23,92% do território brasileiro. Ocupa a totalidade do Distrito Federal, mais da metade dos estados de Goiás (97%), Maranhão (65%), Mato Grosso do Sul (61%), Minas Gerais (57%) e Tocantins (91%), além de porções de outros seis estados.

Sua população em 1991 era estimada em 12,1 milhão de habitantes.

5 - Pantanal

O Pantanal sugere animais, rios, peixes, matas e qualquer coisa ainda parecida com o Paraíso.É um bioma geologicamente novo. O leito do rio Paraguai ainda está em formação.  O Pantanal é a maior planície inundável do mundo e apresenta uma das maiores concentrações de vida silvestre da Terra. Situado no coração da América do Sul, o Pantanal se estende pelo Brasil, Bolívia e Paraguai com uma área total de 210,000 km2. Aproximadamente 70% de sua extensão encontra-se em território brasileiro, nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul”. (www.conservation.org.br/onde/pantanal/)

No Brasil o Pantanal ocupa 150.355 Km², ou seja, 1,76% do nosso território. Há opinião que 80% do Pantanal encontra-se bem conservado. Entretanto, as queimadas, a derrubada das árvores, o assoreamento dos rios ameaçam sua existência. As últimas reportagens de TVs falam da intensa evaporação de suas águas e o risco de tornar-se um deserto. O que mais ameaça e agride esse bioma são as pastagens, queimadas e as entradas do agronegócio. Foi para impedir projeto de cana no Pantanal que Anselmo deu sua vida. A forma como a criação de gado teria se adaptado ao ambiente seria uma das responsáveis. Entretanto, para outros, os problemas ambientais do Pantanal passa também pela criação de gado.
 3,5 mil espécies de plantas
124 esécies de mamíferos
463 espécies de aves
325 espécies de peixes
O desafio é manter suas características e também manter sua população em condições dignas de vida. O caminho do turismo é uma possibilidade real e também um perigo. A pesca esportiva predatória é um exemplo. “Pelo seu estado de conservação, sua rica biodiversidade e as particularidades de seu ecossistema, o Pantanal é considerado uma das 37 últimas Grandes Regiões Naturais da Terra”. (Idem)

O Baixo Pantanal tem uma população de 130 mil pessoas.

6 - Pampa

O Pampa gaúcho é bastante diferente dos demais biomas brasileiros. Dominado por gramíneas, com poucas árvores, sempre foi considerado mais apropriado para a criação do gado. Entretanto, em 2004 foi reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente como um bioma. Na verdade, sua biodiversidade havia sido ignorada por quase trezentos anos.  Foi a porta de entrada para o gado através da região sul. A outra foi pelo vale do São Francisco, através dos currais de gado.
 3 mil espécies de plantas
102 espécies de mamíferos
476 espécies de aves
50 espécies de peixes
O único estado brasileiro com esse bioma é o Rio Grande do Sul. Ocupa 63% do território do Rio Grande. Ele também se estende pelo Uruguai e Argentina.
Agora o Pampa sofre uma ameaça muito mais grave: a introdução do monocultivo e Pinus e
Eucaliptos. Mais uma vez portanto, se propõe um tipo de desenvolvimento econômico inadequado às características de um bioma.
Continue Reading...

Recebemos esta Matéria indicada pela ,Agência de Notícias do Terceiro Setor

          Mundo Desigual - Por Planeta Voluntários
"O maior assassino do mundo e a maior causa de doenças e sofrimento ao redor do golfo é… a extrema pobreza."
Desigualdade Social
21 países retrocederam em seu Índice de Desenvolvimento Humano, contra apenas 4 na década anterior. Em 54 países a renda per capita é mais baixa do que em 1990. Em 34 países a expectativa de vida ao nascer diminuiu, em 21 há mais gente passando fome e em 14 há mais crianças morrendo antes dos cinco anos;
No Brasil, 10% brasileiros mais pobres recebem 0,9% da renda do país, enquanto os 10% mais ricos ficam com 47,2%. Segundo a Unicef, 6 milhões de crianças (10% do total) estão em condições de “severa degradação das condições humanas básicas, incluindo alimentação, água limpa, condições sanitárias, saúde, habitação, educação e informação”.
A pesquisa ainda mostra que 15% das crianças brasileiras vivem sem condições sanitárias básicas. As áreas rurais do Brasil concentram a maioria das crianças carentes, com 27,5% delas vivendo em “absoluta pobreza”.
Segundo a OIT, os dados de trabalhadores domésticos infantis é espantoso: no Peru, 110 mil; no Paraguai, 40 mil; na Colômbia, 64 mil; na República Dominicana, 170 mil; apenas na Guatemala, 40 mil; no Haiti, 200 mil; e no Brasil – o campeão de trabalho doméstico na América Latina e talvez no mundo – 500 mil.
. Com 53,9 milhões de pobres, o equivalente a 31,7% da população, o Brasil aparece em penúltimo lugar em termos de distribuição de renda numa lista de 130 países. É o que mostra estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) que o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, divulga hoje em Brasília.
Das 55 milhões de crianças de 10 a 15 anos no Brasil, 40% estão desnutridas. 1,5 milhão entre 7 e 14 anos está fora da escola. A cada ano, 2,8 milhões de crianças abandonam o ensino fundamental. Das que concluem a 4ª série, 52% não sabem ler nem escrever.
Mais de 27 milhões de crianças vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil, e fazem parte de famílias que têm renda mensal de até meio salário mínimo. Aproximadamente 33,5% de brasileiros vivem nessas condições econômicas no país, e destes, 45% são crianças que têm três vezes mais possibilidade de morrer antes dos cinco anos.
A cada 12 minutos, uma pessoa é assassinada no Brasil. Por ano, são registrados 45 mil homicídios no País. No entanto, a probabilidade de um assassino ser condenado e cumprir pena até o fim no Brasil é de apenas 1%.
O Brasil é, segundo a ONU, o país onde mais se mata com armas de fogo. Todos os anos são mortos 40 mil brasileiros;
1,9% do PIB brasileiro é consumido no tratamento de vítimas da violência;
A Aids já deixou mais de 11 milhões de órfãos na África; o devastador avanço desta doença fará com que, em 2010, pelo menos 40 milhões de menores em todo o continente tenham perdido pelo menos um de seus pais, segundo a UNICEF. A cada minuto, uma criança morre de AIDS.
Mais de 1,1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável no planeta, segundo dados da ONU. Outros 2.4 bilhões não têm saneamento básico. A combinação do dois índices é apontada com a causa de pelo menos 3 milhões de mortes todo ano. Um europeu consome em média entre 300 e 400 litros diariamente, um americano mais de 600 litros, enquanto um africano tem acesso a 20 ou 30 litros diários.
Um em cada seis habitantes da Terra não tem água potável para beber e dois em cada cinco não dispõem de acesso a saneamento básico.
Até 2050, quando 9,3 bilhões de pessoas devem habitar a Terra, entre 2 bilhões e 7 bilhões de pessoas não terão acesso à água de qualidade.
A fome no mundo, depois de recuar na primeira metade dos anos 90, voltou a crescer e já atinge cerca de 850 milhões de pessoas. A cada ano, entram nesse grupo mais 5 milhões de famintos.
A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que 160 mil pessoas estão morrendo por causa do aquecimento global, número que poderia dobrar até 2020 - contabilizando-se catástrofes naturais e doenças relacionadas a elas.
Além da morte, a desnutrição crônica também provoca a diminuição da visão, a apatia, a atrofia do crescimento e aumenta consideravelmente a susceptibilidade às doenças. As pessoas que sofrem de desnutrição grave ficam incapacitadas de funções até mesmo a um nível mais básico.
Muitas vezes, são necessários apenas alguns recursos simples para que os povos empobrecidos tenham capacidade de produzir alimentos de modo a se tornarem auto-suficientes. Estes recursos incluem sementes de boa qualidade, ferramentas adequadas e o acesso a água. Pequenas melhorias nas técnicas de cultivo e nos métodos de armazenamento de alimentos também são úteis..
Muitos peritos nas questões da fome acreditam que, fundamentalmente, a melhor maneira de reduzir a fome é através da educação. As pessoas instruídas têm uma maior capacidade para sair deste ciclo de pobreza que provoca a fome.
Fontes: Documentos internacionais, principalmente da ONU, UNICEF, OMS, FAO e UNAIDS.
Por: Marcio Demari / Diretor Presidente do Planeta Voluntários - Brasil

O blog deixa claro que esta matéria foi sugerida e publicada em sua integra e que é de responsabilidade do nosso colaborador as informações contidas na matéria.
Continue Reading...

Noticias pra lá de inacreditáveis do mundo animal.....Pelo Mundo.

Não resisti gente tinha de contar pra vocês,é tanta noticia maluca que só rindo mesmo...algumas os reporteres até se esforçaram para transformar em notícia séria mas...confiram e opinem por conta própria!
Esta foi tema do G1 da rede Globo 


Bode é preso acusado de tentar roubar carro na Nigéria
A polícia nigeriana prendeu um bode após seguranças alegarem que um bandido que estava em fuga havia se transformado no animal depois de tentar roubar um carro Mazda.
Apesar da história surreal, o animal ficou detido na delegacia.
Não podemos confirmar a história, mas o bode está sob nossa custódia”, afirmou Mohammed.
O porta-voz da polícia no estado de Kwara, Tunde Mohammed, afirmou ao Stupid News que os vigilantes relataram aos policiais que efetuaram a prisão que, durante sua ronda, viram o bode e um homem tentando roubar um Mazda.

De acordo com Mohammed, os seguranças contaram ainda que perseguiram os criminosos, mas um deles escapou. Por sorte o bode foi cercado e capturado.

O animal foi levado pra a delegacia onde foi reconhecido como sendo um criminoso procurado pela Interpol e lider de uma perigosa facção de bodes feiticeiros fanáticos encolhedores de cabeças.
Em algumas partes da Nigéria, nação mais populosa da África, muitas pessoas acreditam em feitiçaria. Após a prisão do animal, muitos nigerianos têm ido até a delegacia para ver o bode e poder fotografá-lo.

Em entrevista a nosso enviado especial na Nigéria o bode fez a seguinte declaração: "Bééééé".


Fontes: G1/Noticias Bizarras/The Stupid news Diary

Vacas Ganham sutiã na Russia.

Por causa das baixas temperaturas verificadas no inverno na Rússia, agricultores de Oymyakon estão utilizando protetores nos úberes de suas vacas, com objetivo de impedir que o frio extremo congele o leite dos animais, segundo a imprensa russa.

"Todas as vacas na aldeia estão usando [o protetor]", disse o líder local Rustam Krivoshapkin. "O sutiã protege os úberes de ficarem completamente congelado. Elas parecem gostar dele porque não deve ser bom ter as tetas geladas", acrescentou.

Existem protetores de diferentes cores. Eles são feitos de material térmico, que ajudar a manter aquecidos os úberes dos animais. As temperaturas em Oymyakon já chegaram a menos 64º C, de acordo com o site russo de notícias Life.ru.

Fontes: G1/Acemprol
Continue Reading...

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Brasil um gigante por Natureza!

Para falar das riquezas deste nosso Brasil seria preciso centenas de folhas,no caso da internet, pages e ainda assim faltaria espaço.
Somos um povo rico em varias vertentes.
Na arte,na geografia,na cultura,em recursos naturais.
Por isso os olhos do mundo estão volatdos para este gigante da américa do sul.
Todos sem exceção amamos esta terra,mas este amor é contestavel.
 A pergunta então é por que contestável?
Quando o futuro de tantos fica na mão de tão poucos tudo é contestável.
Será que nossos governantes estão preparados para tanto poder?
Não estamos a venda.
Quando digo não estamos,me refiro ao povo,a nossa cultura,aos nossos mares(o hino nacional diz veemente" nossos bosques tem mais vida,nossa vida em teu seio mais amores"),nossa liberdade,nossa vasta e maravilhosa miscigenação,nossa fauna e flora tudo o que compõe e forma este país. 
Então o que dizer nos dias atuais deste Gigante pela própria natureza.
Temos de cuidar do que é nosso.
Somos um povo sofrido,mas guerreiro.
E passamos por um periodo de transição.
Vamos falar então um pouco deste rico e belo país.
Riquezas naturais
Riqueza hídrica:O Brasil é muito rico em termos hídricos, pois além de possuir inúmeros rios tem segundo maior rio do mundo, o rio Amazonas.
Possui quatro grandes bacias hidrográficas:
Bacia Amazônica:É a maior bacia hidrográfica do mundo, com 3.984.467 km2 em terras brasileiras. O rio Amazonas é o principal com 6.570 km, dos quais 3.165 km situam-se em território brasileiro. Sua largura média é de 4 a 5 km, chegando em alguns trechos a mais de 50 km.
Bacia Tocantins-Araguaia:Maior bacia inteiramente brasileira, ocupando uma área de 803.250 Km2. É a terceira do país em potencial hidrográfico e é navegável em muitos trechos.
Bacia do São Francisco: Sua extensão é de 631.133 km2, equivalendo a 7,5% do território brasileiro. É navegável em cerca de 2.000 Km e tem grande potencial hidrelétrico. Permite a prática de agricultura em suas margens e oferece condições para a irrigação artificial de áreas mais distantes.
Bacia Platina:Formada pelas bacias do Rio Paraná (a mais extensa e com o maior potencial hidrelétrico instalado no Brasil), do Rio Paraguai (com mais de 2000 Km de extensão) e do Rio Uruguai (com 1500 Km de extensão).Há ainda algumas bacias secundárias que se constituem de grandes rios, como os rios Jaguaribe no Ceará; Parnaíba na divisa dos estados do Maranhão do Piauí.; Ribeira de Iguape e rio Paraíba do Sul no estado de São Paulo; Itajaí em Santa Catarina etc.
Riqueza florestal:
O Brasil possui ainda áreas florestadas significativas.
Tem a maior floresta do mundo, a Floresta Amazônica com mais de 6 milhões de km2 dentro de seu território, ocupando os Estados do Amazonas, Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e oeste do Maranhão). Esta floresta possui riquezas incalculáveis a se explorar de forma sustentável sendo potencial fornecedora de madeira, ervas medicinais, potencial turístico etc.Na região sudeste encontram-se os últimos trechos da Mata Atlântica, considerada a mais rica floresta do mundo em biodiversidade por km2. Mas devido estar na área mais populosa do país, está sob forte pressão e devastação.
Biodiversidade: O Brasil é o país de maior biodiversidade do mundo.
Economia brasileira:A economia brasileira atual está baseada na agricultura (algodão, arroz, café, cana-de-açúcar, laranja, soja), pecuária (bovinos, suínos, ovinos, aves), pesca, mineração (bauxita, ferro, manganês, ouro), indústria (de transformação, de bens de consumo e bens duráveis). O Brasil é grande exportador de minérios de ferro e seus concentrados, aviões, soja, pastas químicas de madeira, automóveis, calçados, suco de laranja, café etc.

Citando algumas riquesas brasileiras:
O Pampa Gaucho.

São montes e campos cobertos de verde. Do alto, tudo se revela ao olhar do gavião caboclo: banhados cheios de flores, rochas que formam esculturas naturais. E os gaúchos, que trabalham nas estâncias de gado.

O bioma Pampa se estende por 750 mil quilômetros quadrados. Ocupa todo o Uruguai, parte da Argentina e mais da metade do Rio Grande do Sul. Uma terra disputada durante séculos - antes de se tornar território brasileiro.

"Foi de Espanha, foi de Portugal, foi de Espanha, era uma fronteira flutuante, foi muito questionada, foi muito mexida. Até que virou Rio Grande do Sul definitivamente, Brasil", explica o pecuarista Antônio Minga Blanco.

Da imensidão do Pampa veio o jeito de ser do peão e a vocação para criar rebanhos, graças ao pasto natural, cheio de ervas, arbustos e 450 tipos diferentes de gramas.

O tapete verde tem mais de mil espécies de plantas rasteiras. A variedade também está na paisagem. Há tem colinas, ondulações que no Rio Grande do Sul recebem o nome de coxilhas. Às vezes revela surpresas como cerros e vales, e um horizonte que se perde na distância.

As árvores nativas indicam o caminho das águas. Elas formam galerias ao longo dos rios. No Pampa, vivem mais de 400 espécies de animais, como o veado campeiro, o graxaim e muitos pássaros. As emas, maiores aves das Américas, correm risco de extinção. Outros bichos já desapareceram.

"Não temos registro da ocorrência de uma espécie bem característica desta região, que é o lobo-guará, há mais de oito anos", conta a zootecnista Cristina Genro.

Hoje, o Pampa está desprotegido. A pedido do Ministério do Meio Ambiente, ele foi mapeado por uma equipe da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - e os dados são alarmantes: dos 40% da área que ainda restam da vegetação original, menos de 1% está em reservas.

"Nós imaginamos o campo como sendo uma área que um dia foi floresta, quando, na verdade, sempre foi campo. Ele tem portanto uma composição de espécies toda original, toda peculiar, e isso o torna tão importante em termos de preservação como qualquer núcleo de floresta, seja de araucária, seja de Mata Atlântica, seja de Floresta Amazônica", aponta o professor de ecologia da UFRGS Heinrich Hasenack.

Hoje essas espécies são atacadas por plantas invasoras, como o capim anoni - que não deixam as pastagens nativas se desenvolverem e são menos nutritivo para o gado. A agricultura também já tomou grande parte do bioma. Há 600 mil hectares ocupados por pinhos e eucaliptos, usados pela indústria de celulose.

"Todas as espécies, tanto vegetais quanto animais nativas e silvestres que viveriam ali vão perder aquele espaço. Espécie que é adaptada à área de campo, área aberta que recebe bastante sol, ela não consegue se adaptar em áreas de florestas", diz a analista ambiental Eridiane Lopes da Silva.

O desafio é combinar vida rural e preservação.

"Alguns campos têm que ser diferidos, ou seja, tirar os animais, deixar as plantas se recuperar, deixar as plantas sementarem para aumentar a frequência das boas espécies", explica o engenheiro agrônomo Carlos Nabinger.

Na terra do Minuano, o vento que traz o frio do Sul, o trabalho do peão tocando o rebanho é mais que uma imagem bonita. É tradição, onde pode estar a chave para o futuro do Pampa.
Fonte: Portal MS

Região Centro Oeste

Os indígenas foram os primeiros habitantes da 
Região Centro-Oeste. Posteriormente chegaram os bandeirantes, que descobriram muitas minas de ouro e fundaram as primeiras vilas: Vila Real do Bom Jesus de Cuiabá, atual capital do Estado de Mato Grosso; Vila Boa, atual cidade de Goiás e Meya Ponte, hoje Pirenópolis. Surgiram arraiais que se tornaram cidades importantes. A descoberta de diamante deu origem a vila chamada corrutela.

Os fazendeiros de Minas Gerais e de São Paulo, também povoaram a região. Eles organizaram grandes fazendas de criação bovina.

Para defender as fronteiras do Brasil com os outros países, foram criados fortes militares. Entre eles, destaca-se o Forte de Coimbra, hoje a cidade de Corumbá. Em volta desses fortes surgiram povoados.

O povoamento aumentou com a construção de estradas de ferro e, mais tarde, com o aparecimento das rodovias e das hidrovias.

A construção de Brasília como sede do governo brasileiro, também contribuiu para o povoamento e o desenvolvimento sócioeconômico da região.
Desde a primeira constituição republicana, de 1891, havia um dispositivo que previa a mudança da Capital Federal do Rio de Janeiro para o interior do país, determinando como "pertencente à União, no Planalto Central da República, uma zona de 14.400 quilômetros quadrados, que será oportunamente demarcada, para nela estabelecer-se a futura Capital Federal". Fato interessante dessa época foi o sonho "premonitório" tido pelo padre italiano São João Bosco, no qual disse ter visto uma terra de riquezas e prosperidade situada próxima a um lago e entre os paralelos 15 e 20 do Hemisfério Sul. Acredita-se que o sonho do padre seria a futura capital brasileira, pelo qual o padre, posteriormente canonizado, se tornou o padroeiro de Brasília.

No ano de 1891 foi nomeada a Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil, liderada pelo astrônomo Luís Cruls e integrada por médicos, geólogos e botânicos, que fizeram um levantamento sobre topografia, o clima, a geologia, a flora, a fauna e os recursos materiais da região do Planalto Central. A área ficou conhecida como Quadrilátero Cruls e foi apresentada em 1894 ao Governo Republicano. A comissão designava Brasília com o nome de "Vera Cruz".

Em 1922, no ano do Centenário da Independência do Brasil, o Deputado Americano do Brasil apresenta um projeto à Câmara incluindo entre as comemorações a serem celebradas o lançamento da Pedra Fundamental da futura Capital, no Planalto Central.[15] O então Presidente da República, Epitácio Pessoa, baixa o decreto nº 4.494 de 18 de janeiro de 1922, determinando o assentamento da Pedra Fundamental e designa para a realização desta missão, o engenheiro Balduino Ernesto de Almeida, Diretor da estrada de ferro de Goiás com sede em Araguari, Minas Gerais. No dia 7 de setembro de 1922, com uma caravana composta de 40 pessoas é assentada a Pedra Fundamental no Morro do Centenário, na Serra da Independência, situada a nove quilômetros da cidade de Planaltina.

Apenas no ano de 1955, durante um comício na cidade goiana de Jataí, o então candidato à presidência, Juscelino Kubitschek, foi questionado por um eleitor se respeitaria a Constituição, interiorizando a Capital Federal, ao que JK afirmou que iria transferir a capital. Eleito presidente, Juscelino estabeleceu a construção de Brasília como "meta síntese" de seu "Plano de Metas".
O traçado de ruas de Brasília obedece ao plano piloto implantado pela empresa Novacap a partir de um anteprojeto do arquiteto Lucio Costa, escolhido através de concurso público. O arquiteto Oscar Niemeyer projetou os principais prédios públicos da cidade. Para fazer a transferência simbólica da capital do Rio para Brasília, Juscelino fechou solenemente os portões do Palácio do Catete, então transformado em Museu da República, às 9 da manhã do dia 21 de abril de 1960, ao que a multidão reagiu com aplausos. A cidade de Brasília foi fundada no mesmo dia e mês em que se lembra a execução de Joaquim José da Silva Xavier, líder da Inconfidência Mineira, e a fundação de Roma.

O princípio básico das estratégias políticas de Juscelino Kubitschek, segundo o próprio, era apropriado do moralista francês Joubert, para quem "não devemos cortar o nó que podemos desatar". Com base nessa máxima, Kubitschek viabilizou a construção de Brasília, oferecendo várias benesses à oposição, criando fatos consumados e queimando etapas. Apesar de a cidade ter sido construída em tempo recorde, a transferência efetiva da infra-estrutura governamental só ocorreu durante os governos militares, já na década de 1970. Todavia, ainda no início do Século XXI, muitos órgãos do governo federal brasileiro continuam sediados na cidade do Rio de Janeiro. Um fato que mostra o impacto provocado pelo modernismo da cidade recém construída foi a frase dita pelo cosmonauta Yuri Gagarin, primeiro homem a viajar para o espaço, que ao visitar Brasília em 1961, disse: "Tenho a impressão de que estou desembarcando num planeta diferente, não na Terra".

Alguns dos fatores que mais influenciaram a transferência da capital foram a segurança nacional, pois acreditava-se que com a capital no litoral ela estava vulnerável a ataques estrangeiros (argumento militar-estratégico que teve como precursor Hipólito José da Costa), e uma interiorização do povoamento e do desenvolvimento e integração nacional, já que devido a fatores econômicos e históricos a população brasileira concentrou-se na faixa litorânea, ficando o interior do país pouco povoado. Assim a transferência da capital para o interior forçaria o deslocamento de um contingente populacional e a abertura de rodovias, ligando a capital às diversas regiões do país, o que levaria a uma maior integração econômica.
Planejada para ter uma população de 600 mil habitantes no ano 2000, a população do Distrito Federal já atingia os 2,6 milhões de habitantes em 2009. Brasília, considerando-se todo o Distrito Federal, atualmente é a quarta capital mais populosa do Brasil.
Goiás ...

Com quase seis milhões de habitantes é o estado mais populoso do Centro-Oeste e o nono mais rico do país.

O topônimo Goiás (anteriormente, Goyaz) tem origem na denominação de uma comunidade indígena. O termo original parece ter sido Guaiá, forma composta de Gua e iá, a qual significa "indivíduo igual", "pessoas de mesma origem".

A composição da economia do estado de Goiás esta baseada na produção agrícola, na pecuária, no comércio e nas indústrias de mineração, alimentícia, de confecções, mobiliaria, metalurgia e madeireira. Agropecuária é a atividade mais explorada no estado.

Muitos são os nomes que se destacaram e ainda projetam nas artes em Goiás.

Na escultura sacra: José Joaquim da Veiga Vale além de escultor, exímio pintor, seu filho Henrique da Veiga Vale e Cincinato Da Mota Pedreira, deixou trabalhos no Palácio do Conde dos Arcos.

Na escultura: Maria Guihermina, Ana Maria Pacheco, Dina Gogolli, Divino Jorge, Loures, Damiani, Elifas, Antonio Ponteiro,Asta Vivacqua Demachki.
Na cerâmica: Divino Jorge, Antônio Poteiro, Sousa Neto, Elifas, José Rodrigues e Loures.

Nas letras: Muitos são os escritores goianos com projeção nacional e até no exterior. Dentre ele estão Aninha Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, conhecida como Cora Coralina; Bernardo Elis, Waldomiro Bariani Ortêncio,Modesto Gomes, Regina Lacerda, Domingos Felix de Sousa, Carmo Bernardes, Anatole Ramos, Eli Brasiliense, Nely Alves de Almeida, Basilieu de Toledo França, Maria Helena Chein, Miguel Jorge, Marieta Teles Machado,Ieda Schmaltz, Rosarita Fleury.
Na música: Bruno e Marrone, Zezé Di Camargo e Luciano, Wanessa Camargo, Leandro e Leonardo, Guilherme e Santiago , Chrystian e Ralf, Marcelo Barra e Jorge e Mateus.
Mato Grosso ...

Com mais de 2.800.000 habitantes, é o 19º estado mais populoso do Brasil.

O Mato Grosso ocupa uma área de 903.357 km² do território brasileiro e localiza-se a oeste do Meridiano de Greenwich e a sul da Linha do Equador, tendo fuso horário -4 horas em relação a hora mundial GMT. No Brasil, o estado faz parte da região Centro-Oeste, fazendo fronteiras com os estados de Mato Grosso do Sul, Goiás, Pará, Amazonas, Rondônia,Tocantins, além de um país, a Bolívia. A capital (Cuiabá) está localizada a 15º35'55.36" lat. e 56º05'47.25" long., sendo conhecida, por isso mesmo, como coração da América do Sul.
O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães é uma unidade de conservação brasileira, situada no Estado de Mato Grosso, no município de Chapada dos Guimarães e Cuiabá, que recebeu a guarida federal através do Decreto 97.656, de 12 de abril de 1989. Possui uma área total de 33 mil hectares.

Mato Grosso do Sul

Com uma população de 2.360.498 habitantes, é o 21º estado mais populoso do país.

O estado constituía a parte meridional do estado do Mato Grosso, do qual foi desmembrado por lei complementar de 11 de outubro de 1977 e instalado em 1 de janeiro de 1979, porém a história e a colonização da região, onde hoje está a unidade federativa, é bastante antiga remontando ao período colonial antes do Tratado de Madri, em 1750, quando passou a integrar a coroa portuguesa.

Durante o século XVII, foram instaladas duas reduções jesuíticas, Santo Inácio de Caaguaçu e Santa Maria da Fe do Taré, entre os índios Guarani na região, então conhecida como Itatim. Uma parte do antigo estado estava localizado dentro da Amazônia legal, cuja área, que antes ia até o paralelo 16, estendeu-se mais para o sul, a fim de beneficiar com seus incentivos fiscais a nova unidade da federação. Historicamente vinculado à região Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul teve na pecuária, na extração vegetal e mineral e na agricultura, as bases de um acelerado desenvolvimento iniciado no século XIX
.

Pantanal

O Complexo do Pantanal, ou simplesmente Pantanal, é um bioma constituído principalmente por uma savana estépica, alagada em sua maior parte, com 250 mil km² de extensão, altitude média de 100 metros, situado no sul de Mato Grosso e no noroeste de Mato Grosso do Sul, além de também englobar o norte do Paraguai e leste da Bolívia (que é chamado de chaco boliviano), considerado pela UNESCO Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera.

As principais atividades econômicas do Pantanal estão ligadas à criação de gado bovino, que é facilitada pelos pastos naturais e pela água levemente salgada da região, ideal para esses animais. Para peões, fazendeiros e coureiros, o cavalo é um dos principais meios de transporte. Os pescadores, que buscam nos rios sua fonte de sustento e alimentação. Há também, uma pequena população indígena ribeirinha.

  Rio do Papagaio - Cachoeira Pubi
Crédito: SusiLL

  Salto Lindo - Rio Sacre
Crédito: Cavallari
Toda semana abordaremos algumas regiões brasileiras.

Fonte: SkyscraperCity
 
    
Continue Reading...
 

Blogroll

Desmatamento leva a extinção de espécies.

Desmatar leva à destruição dos ecossistemas e à extinção das espécies que neles vivem. A Ciência identificou até hoje cerca de 1,4 milhões de espécies biológicas. Desconfia-se que devam existir mais de 30 milhões, ainda por identificar, a maior parte delas em regiões como as florestas tropicais úmidas. Calcula-se que desaparecem 100 espécies, a cada dia, por causa do desmatamento! http://www.poupetempo.com.br Este site trás informações para se adotar um animal.

O Reino dos Bichos Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template