diHITT - Notícias O Reino dos Bichos: Setembro 2010 BlogBlogs.Com.Br

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Vale dos Vinhedos.....

Gente pesquisando alguns dos lugares onde gostaríamos de fazer reportagens achamos o Vale dos vinhedos no Rio Grande do Sul.
Vamos então neste pequeno espaço mostrar o que achamos sobre o lugar .
Espero que fiquem tão maravilhados quanto nós!



O Vale dos Vinhedos é uma região que ocupa uma área de 82 quilômetros quadrados na região serrana do estado do Rio Grande do Sul, Brasil, a 130 quilômetros de Porto Alegre, capital do estado. O Vale dos Vinhedos compreende parte dos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, sendo sua maior parte formada pelo distrito de mesmo nome, no município de Bento Gonçalves. A rodovia RS-444 tem início na RST-470, ao sul da cidade de Bento Gonçalves e segue no sentido oeste pelo vale em direção a Monte Belo do Sul.

Os vinhos do Vale são os únicos do país a apresentar o Selo de Indicação de Procedência, sendo garantida pela APROVALE a origem dos vinhos finos ali produzidos.
A área, de suaves colinas cobertas por parreirais, plátanos e araucárias. Atualmente é conhecida como região que produz os melhores vinhos brasileiros.
O Vale dos Vinhedos representa o legado cultural e histórico deixado pelos imigrantes italianos, chegados ao Brasil em 1875 em Bento Gonçalves. Os costumes e tradições estão enraizados nas pessoas e, até mesmo, na paisagem do Vale dos Vinhedos. A construção de capelas e capitéis, a devoção aos santos, o dialeto vêneto e, principalmente, o cultivo da videira e a produção do vinho são marcas da imigração italiana.
Vales e montanhas cobertos de parreirais marcam a beleza do Vale dos Vinhedos, hoje visitado por quem aprecia o enoturismo. São pequenas propriedades rurais dividindo espaço com vinícolas renomadas, que ao longo dos últimos anos conquistaram destaque nacional e internacional pela qualidade e personalidade dos seus vinhos.
Em Vale dos Vinhedos, pode-se agendar para conhecer as fazendas produtoras de vinho e acompanhar o processo desde a colheita até a industrialização do produto, além de conviver com as famílias que os produzem.

O manto verde que recobre o Vale também é estonteante, vista perfeita enquanto se aprecia uma boa taça da tradicional bebida.

Hoje, em cada cantina do vale, o vinhateiro esmera-se em extrair destas castas o mais nobre produto. As vinícolas oferecem visitação, degustação e varejo. Almoços sob reserva.
No Vale também é possível adquirir produtos coloniais e artesanato, além de visitar o Memorial do Vinho.
Se você pensou que para por ai a nossa dica veja só isso.
O local oferece ainda um magnífico hotel,conheça um pouco da história do mesmo.
O Villa Europa Hotel & Spa do Vinho Caudalie Vinothérapie 

É o primeiro resort brasileiro dedicado à cultura do vinho,
abrigando a renomada grife francesa de spas Caudalie, onde
exclusivos e incomparáveis tratamentos de vinoterapia convidam ao relaxamento e ao rejuvenescimento.
Localizado no coração do Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha,
em meio a magníficos parreirais, produz seu próprio e requintado vinho, o VE.
Sua grandiosa adega abriga 40 mil garrafas e 500 rótulos de todo o mundo,
ideal para brindar a alta gastronomia assinada pelos chefs Philippe Remondeau,
Fabrice Lenude e Fábio Lima no Restaurante Leopoldina, Trattoria Damigiána, Bar Sabrage ou na Esplanada panorâmica.
Charutaria, piscinas, spa ao ar livre, trilhas, lan house, sala de jogos, recreação infantil,
health center e biblioteca encantam o hóspede exigente.
Banquetes e eventos pode ser realizados em um excelente e bem equipado complexo para até 500 pessoas.

Fonte: Vale dos vinhedos/Wikypédia/site do vinho brasileiro/Brasil viagens
Continue Reading...

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Os maiores predadores dos mares....Ontem e hoje!

Na realidade podemos dividir as criaturas em épocas distintas.
Na antiguidade dois chamavam a atenção o Megalodonte (Uma espécie de tubarão e o Dunkleosteus terrel)
O poderoso predador,que respondia pelo nome de Dunkleosteus terrel e era um placodermo, classe de peixes que tinham placas encouraçadas e articuladas recobrindo seu corpo. Chegava a ter 11 metros de comprimento e podia pesar até 4 toneladas.
Cientistas americanos Criaram um modelo de computador do crânio do Dunkleosteus afirmando que o peixe tinha um extraordinário sistema de músculos e articulações que lhe permitiam abrir e fechar suas mandíbulas cheias de dentes afiados com grande velocidade e força.
O modelo se tem por base  um adulto com seis metros de comprimento e uma tonelada de peso. Ele seria capaz de abrir e fechar a mandíbula em um qüinquagésimo de segundo, auxiliado por uma sucção incrível que arrastava sua presa indefesa direto para seu estômago.
Era capaz de exercer uma força de até 4,4 mil newtons na linha dupla de presas que tinha na ponta da mandíbula e pelo menos 5,3 mil newtons nos dentes de trás, quase duas vezes a força produzida pelo grande branco.
Acredita-se que a criatura com a mordedura mais forte do reino animal é o Tiranossauro rex, que segundo algumas estimativas poderia exercer uma força de 13,4 mil newtons, embora este número seja discutido.
"Esta mordedura é a maior de todos os peixes tanto fósseis quanto vivos e está entre as mais poderosas entre os animais", disse Philip Anderson, da Universidade de Chicago, e Mark Westneat, do Field Museum de História Natural, também em Chicago. "Os únicos registros de maiores forças de mordida são os encontrados em grandes crocodilos e dinossauros", acrescentaram.
O Dunkleosteus viveu no Devoniano tardio, entre 415 e 360 milhões de anos atrás, e provavelmente crescia até dez metros. Ele se alimentava de outros peixes de couraça e tubarões primitivos, portanto a mobilidade e o comprimento de sua mandíbula eram vitais.
Os primeiros fósseis foram encontrados em 1867 no estado americano de Ohio pelo geólogo Jay Terrell. Também foram achados fósseis na Europa e norte da África; essa ampla distribuição geográfica indica que esse animal estaria no topo da cadeia alimentar de seu período, se alimentando praticamente de qualquer animal contemporâneo e ocupando o nicho ecológico dos atuais grandes tubarões.
Já o seu concorrente nesta lista o Calycolpus  megalodon ou megalodonte (dente enorme) foi sem sombra de dúvida o maior predador aquático que já viveu nos oceanos, podia pesar 4000kg e medir de 20 a 30 metros alimentava-se de baleias.Este gigante pré-histórico  viveu há cerca de 16 à 1.6 milhões de anos atrás, mas alguns mantém a teoria de eles foram extintos somente à 10,000 anos atrás. Existe até quem sustente que ele ainda vive nas profundezas dos oceanos.
 O Megalodonte é conhecido principalmente pelo registro fóssil de seus grandes dentes. Como outros tubarões modernos, o esqueleto do megalodonte era formado por cartilagem, e não ossos, resultanto em pouca preservação de suas formas. De qualquer modo, os enormes dentes foram bem-preservados. Os dentes são bem parecidos com o do grande Tubarão Branco e pode medir acima de 168mm de comprimento.
Recentes estudos citados por Roesch sugerem que o Megalodonte é evolutivamente próximo dos modernos grandes brancos. De qualquer modo, um número crescente de pesquisadores disputam esta relação íntima entre o Tubarão-branco com o Megalodonte.
As mais confiáveis estimativas do tamanho do Megalodonte apontam que ele mediria de 12 a 16m pesaria cerca de 60 toneladas.
Existe uma teoria de que os Carcharodon megalodon se extinguiram quando os mares polares ficaram frios demais para tubarões, permitindo as baleias a nadarem fora do alcance dos tubarões durante o verão. Outras explicações são ainda mais simples, sugerindo que qualquer distúrbio prolongado na cadeia alimentar iria liquidar um predador com tantos requerimentos.
O Megalodonte ainda teria enfrentado a "baleia assassina", a Orca (na realidade um golfinho) que apareceu nos oceanos há menos de cinco milhões de anos. Estes animais mamíferos teriam competido com o Megalodonte por alimento, o que pode ter ocasionado uma pobre nutrição ao Tubarão. Neste cenário, o tamanho avantajado teria sido não uma vantagem, mas um grande problema: - Onde achar mais alimentos para estes famintos tubarões?

Você saberia dizer qual é o maior predador do planeta,na atualidade?
A primeira coisa que lhe vem a mente pode ser a famosa musica do filme de Spilberg,não é mesmo?
O grande tubarão branco..... A Grande Morte Branca como foi apelidado
De todos os animais do planeta, nenhum é mais perigoso e temível que o tubarão branco.
“Tem dimensão equivalente à da orca, mas tem dentes mais afiados e está mais bem armado do que ela. Portanto, é melhor predador”.


Além da silhueta impressionante, o que mais apavora as pessoas são os três mil dentes triangulares, serrilhados e muito afiados, de 7,5 centímetros de altura, inseridos nas maxilas em fileiras um pouco inclinadas para dentro. Esse conjunto formidável pode exercer a força de três toneladas por centímetro quadrado numa mordida.
Seu corpo robusto é hidrodinâmico e capaz de nadar a 25 quilômetros por hora. 
Até pouco tempo, acreditava-se que o grande branco enxergava mal. Na verdade, seus olhos têm uma membrana que atua como tela refletora e aumenta a sensibilidade visual. Ele vê no escuro melhor que um gato. Além disso, é o único tubarão que põe a cara fora da água para enxergar: ele é capaz de ver - bem - tanto dentro quanto fora d'água.
Uma das suas armas mais poderosas são centenas de censores elétricos dispostos na parte frontal do corpo, com os quais capta até as batidas cardíacas de um outro animal à distância.
Então, pelo ritmo das pulsações, ele avalia se a vítima potencial está assustada ou tensa, situação em que pode ser dominada mais facilmente. O bote também é uma cena única.
Uma questão curiosa, a esse respeito, é a ausência do bicho nas águas ao sul do Brasil e na Patagônia, onde existem correntes frias e grandes concentrações de focas e leões marinhos. Talvez seja por respeito a outro grande predador, a baleia orca, muito comum nessa última região. Se ficar confirmada, essa hipótese significa que os dois gigantes fazem uma divisão de território. “Orcas e tubarões brancos disputam os mesmos alimentos”, diz o biólogo brasileiro Otto Gadig. “Não é conveniente para nenhum dos dois circular nos mesmos ambientes”.
No caso de ataque a humanos, após a primeira mordida, o gigante costuma perceber seu erro e não volta para o ataque final: 90% dos casos ocorrem por erro de identificação ou invasão de território O problema é que, como já se sabe, apenas uma mordida faz um estrago razoável.
 Verdade,mas até o grande branco tem um predador que é para ele o terror dos mares,pelo menos no que se diz respeito a peixes.
O grande branco sendo predado?
Só pode ser brincadeira não é mesmo?
Não!Não é.....
O grande branco tem um predador que disputa com ele o território nos mares e também é muito famosa em Hollywood e por sinal também atrapalhou a vida de seu ancestral (Megalodonte).
Um dos poucos combates flagrados pelo homem aconteceu em 1997, na costa da Califórnia, nos Estados Unidos. Ameaçada por um tubarão branco de 3,5 metros, uma orca  adulta, acompanhada de um filhote, estraçalhou o inimigo.

" De acordo com a National Geographic ", a Orca  ataca o tubarão.
A Orca tem aprendido a imobilizar o grande branco em um estado chamado de" imobilização tônica ".  E é exatamente a estratégia da baleia no filme parece ter tomado, mantendo o tubarão imóvel até que o sufoca, e em seguida, alimenta-se dele.

Apesar de ser chamada de baleia,a Orca é da família dos golfinhos.
O nome baleia assassina na verdade vem de “assassina de baleias”, já que ela se alimenta de outros cretáceos, incluindo filhotes da enorme baleia azul.
 Uma surpresa não é mesmo?


Fontes: http://www.biologo.com.br/tubarao/especies/megalodonte.html
www.biologo.com.br/tubarao
Wikypédia
Continue Reading...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Você sabia quê?


 A baleia apesar  viver a vida inteira na água,não é um peixe,mas sim um mamífero.
E que maior animal ja encontrado na face da terra não foi um monte de ossos datados da pré -história?
Pois pode acreditar o maior animal já encontrado pelo homem foi uma baleia azul que foi capturada em 1948.
Esta baleia pesava 150 toneladas e tinha aproximadamente 30 metros,um verdadeiro colosso comparado ao maior dinossauro encontrado cujo peso chegava a cerca de 50 toneladas.

Obs: Embora acredite-se que hoje em dia há baleias bem maiores do que a encontrada em 1948 ésta foi documentada na época.
Continue Reading...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Dinossauros..Répteis incriveis!


A  palavra Dinossauro deriva do grego:  deinos, "terrível", e saurus, "réptil"
Os dinossauros surgiram em nosso planeta na Era Mesozóica, conhecida por isso como Era dos Grande Répteis. Esta era  durou de 248 milhões a 65 milhões de anos atrás. Os dinossauros surgiram há aproximadamente 220 milhões de anos, e dominaram o planeta durante toda a Era Mesozóica. 
Historicamente a denominação do grupo (Dinosauria) foi criada pelo paleontólogo e anatomista inglês Richard Owen em Abril de 1842 na versão impressa de uma palestra conferida em 2 de Agosto de 1841 em Plymouth, Inglaterra, sobre fósseis britânicos de répteis. O grupo foi erigido para agrupar os então recém-descobertos Iguanodon, Megalosaurus e Hylaeosaurus. Apesar da natureza fragmentária dos fósseis, Owen pôde reconhecer que eram bastante distintos dos répteis (vivos e fósseis) até então conhecidos


Os Dinossauros eram divididos em seis grupos: Terópodes, que consistiam nos maiores predadores da Terra, Saurópodes, os maiores animais que já habitaram a terra, Ceratopsídeos, que tinham adornos na cabeça, Estegossauros, dinossauros com placas nas costas, Anquilossauros, os dinossauros "blindados" e com porretes na cauda e os Ornitópodes, também conhecidos como dinossauros-bico-de-pato.
Muitos supõem que há 65 milhões de anos houve uma extinção em massa de espécies animais e vegetais incluindo os dinossauros.
Diversas teorias tentam explicar esse fato, mas a mais provável de todas , e até mesmo a mais famosa, é a de que um grande asteróide tenha caído na Terra e levantado poeira suficiente na atmosfera para impedir que a luz do Sol alcançasse a superfície.

Como conseqüência disso, muitas espécies vegetais que necessitam fazer fotossíntese para viver teriam morrido e, por fim, os dinossauros herbívoros. Sem os dinossauros herbívoros para comer, todos os carnívoros também acabam morrendo, marcando assim o fim da era dos dinossauros.
Apesar disso, existem pelo menos mais dez teorias que tentam explicar o motivo do desaparecimento dos dinossauros.





Fonte Wikipédia/Youtube
Continue Reading...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Um sobrevivente com 76 milhões de anos


Solenodontidae é uma família de mamíferos insetívoros nativos das ilhas de Cuba e Hispaniola. Contém um único gênero Solenodon. São conhecidos vernacularmente de solenodonte ou almiqui. Existem duas espécies bastante semelhantes: o solenodonte-de-cuba (Solenodon cubanus) e o solenodonte-do-haiti (Solenodon paradoxus), que habita a ilha de Hispaniola. Outras duas espécies estão extintas.
Este animal é um verdadeiro fóssil vivo, de cujos antepassados foram encontrado ossos que datam de há 30 milhões de anos.
Seu corpo tem um comprimento de 28 a 32 cm e a sua cauda mede de 17 a 27 cm. De hábitos noturnos, anda em zigzag; sua saliva é venenosa: o segundo incisivo de cada lado de sua mandíbula inferior tem uma ranhura ligada diretamente a uma glândula de veneno, de onde provém seu nome latino Solenodon, "dente sulcado".

O seu veneno é muito ativo: quando dois destes animais se encontram e brigam, ocorre que um dos dois morre envenenado por causa das mordidas do rival.

O Solenodonte possui um focinho longo e pelado, embora lembre um rato.
Tem uma cauda escamosa quase sem pelos,pelagem dura e pernas traseiras carnudas.
O periodo de caça destes animais é o noturno.
Ele sobrevive caçando gafanhotos, grilos, vaga-lumes e, às vezes aproveita restos de  carne em decomposição.
 
O Solenodonte é um dos raros mamíferos venenosos que podem ser encontrados, atualmente, na natureza. O veneno é solto através das presas quando se sentem ameaçados, porém é um animal inofensivo.
Pra quem acompanhou a reportagem na rede de TV BBC em um zoológico e achou demais este documentário com este verdadeiro fóssil vivo se surpreendeu ainda mais com a matéria veiculada pelo SBT no Programa Aventura Selvagem,pois foi a primeira vez no mundo que este animal foi filmado na natureza e a matéria feita por Richard Rasmussen é de emocionar,ele conseguiu " mostrar este cara na natureza".
Este mamífero esta ameaçado de extinção e vale lembrar que este bicho sobreviveu a queda do meteoro que extinguiu os dinossauros ou seja esta espécie sobrevive a pelo menos 76 milhões de anosele é o ultimo dos moicanos no que se refere a espécies deste tipo e viu tudo a sua volta ser extinto.
Sam Turvey, da Sociedade Zoológica de Londres declarou.
A chave para esse mistério pode estar em cavernas escondidas na floresta tropical dominicana. Ao vasculharem cavernas da região, os cientistas perceberam a falta de ossos do solenodonte de Hispaniola, enquanto fósseis de outras espécies que hoje são extintas eram muito mais comuns.
"Porque essas espécies desapareceram enquanto eles sobreviveram? Quais eram as diferenças ecológicas chaves entre essas espécies?" A resposta pode estar na versão atual do animal. "Há um conceito de que o solenodonte é um 'fóssil vivo', porque parece ter retido algumas características, potencialmente ancestrais"
 O tamanho do solenodonte de Hispaniola também pode ter contribuído para sua sobrevivência, especialmente durante a chegada de Cristóvão Colombo à ilha, em 1492.


Na época, ratos que estavam no navio invadiram a ilha, causando caos entre as espécies existentes lá.
Se fosse menor, o solenodonte, que é do tamanho de um coelho, provavelmente teria sido devorado pelos ratos. Se fosse maior, poderia virar presa de humanos.
Continue Reading...

sábado, 4 de setembro de 2010

A história do tomate...Que delícia!


Você sabia que o tomate um dia já foi chamado de maça do amor?
Isto a cerca de alguns séculos atrás.....
Este curioso fruto(sempre achei que fosse legume rssss.....)era abundante na região dos andes.
Algum tempo depois apareceu no México,onde os Astecas deram o nome de xitomatl.
E foi na cultura asteca que o molho de tomate deu as caras pela primeira vez,se tornando parte da cozinha deste povo e começando assim sua escalada internacional.
Logo o tomate conquista também os conquistadores espanhóis,isto apoiado por um sacerdote jesuíta que declarou que o tomate era um fruto suculento e muito saudável e seu molho era delicioso.
Então os colonizadores enviaram as sementes do novo fruto para a Espanha e para as demais colonias,no Caribe e nas Filipinas.
Muito embora seu inicio na culinária internacional tenha sido avassaladora, o tomate só começou a conquistar espaço na cozinha mundial 3 séculos depois.
Inicialmente o tomate era tido como venenoso pelos europeus e cultivado apenas para efeitos ornamentais.
Apesar de ser bastante consumido na nova cultura recém descoberta o tomate era visto com maus olhos pelos europeus.
 
Explicando melhor este fato teve início após alguns botânicos europeus classificar a nova descoberta como membro da família das solanáceas( Mandragoras)conhecidas por ser altamente venenosas.
E como se não bastasse isso alguns ervanários o classificaram como afrodisíaco,por isso o nome dado na França(Maça do Amor).
No início do século 17 o tomate ja era um dos alimentos mais cultivados na Itália,onde o clima era propicio para o seu plantio.
Nos EUA, as pessoas morriam de medo do fruto,isso em meados de 1819 e continuou temido até o ano de 1830, quando um Sr. chamado Robert Johnson subiu nas escadarias da prefeitura de Salem em New Jersey degustando um tomate inteiro, para espanto dos presentes que assistiam o que achavam se tratar de gesto insano.
Após este fato muitos perceberam que o tomate era um fruto como outro qualquer(em termos) e não trazia nenhum risco e isto garantiu a escalada da popularidade do fruto.
 Pode-se dizer que quando as pessoas provavam o fruto era automático a sua fama e a tomaticultura se espalhou pelo mundo afora.
Em 1870 graças a ferrovia transcontinental os tomates cultivados na Califórnia eram vendidos em Nova York.
Ainda antes disto(algumas decadas antes) surigia em Nápoles(Itália) a primeira Pizzaria,que aproveitou para introduzir o molho de tomate no que viria a se tornar um dos alimentos mais saborosos do mundo a Pizza.
 
Um casamento perfeito.
Somente no século XIX é que o tomate passou a ser consumido e cultivado em escala cada vez maior, inicialmente na Itália, depois na França e na Espanha.
Ao contrario do que se pensa o primeiro molho de tomate parecido com o que vemos hoje surgiu com
um chef da corte espanhola chamado Antonio Latine que resolveu experimentar misturando tomates, cebolas e óleo de oliva para criar um molho.

O tomateiro não é um fruto exigente e seu cultivo é bem simples,isto explica o porque ser um dos frutos mais cultivados em plataformas de petróleo,basta um saquinho plástico,água e terra(não necessariamente,seus frutos germinam bem mesmo sem terra).
Podemos ver tomateiros até mesmo no deserto(alguns beduínos constroem terraços para o plantio,regados com fontes,cisternas e chuvas ocasionais.
Obs: Os beduínos secam os frutos do tomateiro ao sol para consumirem no inverno.
Existem atualmente cerca de 4.000 variedades de tomates,que vão desde os frutos pequenos e suculentos até os grandes e graúdos.
O tomate é um dos frutos mais colhidos no mundo 100 milhões de toneladas.
Segundo o Guinness Book o maior tomate registrado no mundo tinha 3,5 kilos e foi cultivado em Oklahoma.
No mundo o maior produtor mundial da fruta é a China, seguida pelos Estados Unidos.
O Brasil ostenta a nona posição no ranking.
Atualmente, o maior fabricante de molho de tomate é a itália.
Espero que tenham gostado....Até a próxima pessoal.


Continue Reading...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O que estamos fazendo para mudar nosso planeta? Precisamos achar uma solução urgente!

Temos notado cada vez mais práticas ecologicamente destrutivas em favor do chamado desenvolvimento e estas práticas tem levado a conseqüências desastrosas para nós humanos e o que vemos é que morrem muito mais pessoas em desastres deste tipo do que em conflitos.
Nós nos tornamos então culpados diretamente por muitos destes acontecimentos naturais desnaturais,pois desviamos cursos de rios,desmatamos quilômetros de florestas(o estado do Mato Grosso no Brasil é o que mais desmata,portanto, o desmatamento no Mato Grosso deve receber mais atenção das autoridades, pois a maior sensibilidade climática da região pode fazer com que ela em breve deixe de ser abrigo para milhares de espécies da floresta tropical),poluímos o ar,aterrarmos áreas alagadas,desestabilizando assim uma proteção natural,visto que modificamos a corrente natural que nos proporciona esta proteção.

E mesmo com tanta tecnologia somos incapazes de nos proteger de algo tão poderoso quanto a natureza.
Exemplos não faltam,são imóveis desordenadamente construídos em areas litorâneas e não estamos falando de dezenas de pessoas e sim de milhares em todo o mundo. Uma em cada três pessoas – cerca de 2 bilhões – vive hoje a 100 quilômetros de um litoral. 
Treze das 19 mega-cidades mundiais hoje são localizadas nestas áreas.
No Brasil em dezembro passado um deslizamento de terra sobre uma pousada ainda repercute na memória.
O terremoto no Chile este ano matou mais de 708 pessoas.  
A Tsuname de 2004 deixou o saldo  de quase 100 mil mortos, além de 5 milhões de pessoas desamparadas e Bilhões de dólares em prejuízos.

O aquecimento global, pode agravar ainda mais este quadro até o final do século.
E o que nossos governos estão esperando para agir com questões preventivas e recuperação desta cadeia natural de proteção perdida?
É essencial para a humanidade a manutenção e restauração da segurança ecológica natural em todos os países.
Todos sabemos e não precisa ser técnico pra isso que a perda de florestas e áreas de verde agrava ainda mais a questão das enchentes.

As florestas, baixios e áreas alagadas são ‘esponjas’ que absorvem as enchentes. A natureza presta estes serviços gratuitamente e precisamos usufruí-los, ao invés de destruí-los.
Pois sem medidas extremas de prevenção e recuperação estaremos cada vez mais suscetíveis aos desastres ambientais.

Portanto é sabido que  a atividade humana pode agravar estes fenômenos naturais ,ou mesmo induzí-los e se somos os causadores temos por obrigação enfrentar este e fato e achar soluções.
Relatório divulgado pela Oxfam, diz que desastres naturais devem aumentar em mais de 50% até 2015 e atingir a média de 375 milhões de pessoas por ano.
Vale lembrar que em 2009 o Brasil foi o sexto país mais atingido por desastres naturais no mundo.

Fontes: Eco Debate/No minuto.com/Word wath/Redação O Reino dos Bichos
Continue Reading...
 

Blogroll

Desmatamento leva a extinção de espécies.

Desmatar leva à destruição dos ecossistemas e à extinção das espécies que neles vivem. A Ciência identificou até hoje cerca de 1,4 milhões de espécies biológicas. Desconfia-se que devam existir mais de 30 milhões, ainda por identificar, a maior parte delas em regiões como as florestas tropicais úmidas. Calcula-se que desaparecem 100 espécies, a cada dia, por causa do desmatamento! http://www.poupetempo.com.br Este site trás informações para se adotar um animal.

O Reino dos Bichos Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template