diHITT - Notícias O Reino dos Bichos: Borboletas...Elas estão sumindo....Porquê? BlogBlogs.Com.Br

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Borboletas...Elas estão sumindo....Porquê?


As borboletas são insectos da ordem Lepidoptera classificados nas super-famílias Hesperioidea e Papilionoidea, que constituem o grupo informal Rhopalocera.
As borboletas têm dois pares de asas membranosas cobertas de escamas e peças bucais adaptadas a sucção. Distinguem-se das traças (mariposas) pelas antenas rectilíneas que terminam numa bola, pelos hábitos de vida diurnos, pela metamorfose que decorre dentro de uma crisálida rígida e pelo abdómen fino e alongado. Quando em repouso, as borboletas dobram as suas asas para cima.
As borboletas são importantes polinizadores de diversas espécies de plantas.
O ciclo de vida das borboletas engloba as seguintes etapas:

A borboleta é um importante agente polinizador. Se extintas, haveria prejuízos para a flora (prejuízos iniciais) e fauna (prejuízos consequentes). E por ter apenas a reprodução sexuada possui a variabilidade genética do animal.
Borboletas  são Lepidópteros termo que significa literalmente “asas em escamas”. 
As escamas são coloridas e sobrepostas, formando desenhos intricados de rara beleza. As cores podem ser fortes, suaves, metálicas ou iridescentes, formadas por diferentes pigmentos e micro-texturas que, devido aos efeitos de refração e difração da luz incidente, conferem nuances das mais variadas tonalidades nas asas desse lindo animal.
Como os insetos, têm o esqueleto por fora do corpo, chamado exoesqueleto, que não apenas forma a estrutura de suporte, mas também revestem todo o corpo do animal, impedindo a perda de água, protegendo-as da desidratação total e das pressões ambientais.
Nas regiões tropicais, encontramos o maior número de espécies e as maiores e mais belas borboletas e mariposas, visto que o clima quente, a umidade e a grande variedade de plantas oferecem a elas condições ambientais favoráveis e alimento em abundância.
As borboletas variam em tamanho desde as mais minúsculas com cerca de 3 milímetros de tamanho Phyllocnistis spp até as maiores com pouco mais de 30 centímetros Attacus Atlas ou a Ornithoptera alexandrae com 28 cm de uma  extremidade a outra  de suas asas.

Porquê elas estão sumindo?

 
A agricultura intensiva, o uso de fertilizantes, pesticidas e inseticidas em geral, está contribuindo para o desaparecimento de muitas espécies de borboletas.  Pior que tudo, é a degradação do meio ambiente e o desmatamento indiscriminado, o avanço de urbanização de áreas onde antes havia parques e vegetação apropriada, com plantas integrantes da dieta das borboletas nas diferentes fases do seu ciclo de vida. A substituição, nos jardins das residências e parques públicos, de plantas nativas, por espécies estranhas à flora local também contribui para o problema.
Existem muitas espécies ainda a serem descobertas. Com as alterações do meio-ambiente ou mesmo a destruição total de seus habitats, certamente jamais serão conhecidas. Muitas espécies são caçadas à exaustão, devido a sua beleza, para comporem peças artesanais de, no mais das vezes, gosto duvidoso, ou, ainda, para integrarem coleções particulares desprovidas de qualquer interesse ou conteúdo científico.
Muitas espécies nativas de borboletas estão em risco de extinção (em muitos países, elas são protegidas por lei).  Ao final deste artigo, divulgamos o site oficial do Ministério do Meio-ambiente, onde estão listadas as espécies que correm risco de extinção.

NUNCA tente pegar uma borboleta com as mãos, pois suas asas por demais delicadas perdem as escamas que saem como se fossem um finíssimo pó ou podem se romper facilmente condenando-a a não mais voar. Não tocá-las, reflete mais um gesto pessoal de gentileza que de consciência ecológica. As borboletas dependem do vôo para concluir seu ciclo vital.
Assim como imaginam os poetas, as borboletas são muito delicadas. Delicadas, encantadoras e coloridas. Quando em vôo errante, parecem brincar entre as flores dos jardins como poetizou  Vinícius de Moraes em seu poema As Borboletas - "brincam na luz as belas borboletas". Ao brincarem na luz, parecem cores esvoaçantes, flores que voam ou luzes aladas . . . são por demais delicadas, gentis e sua metamorfose é um inefável mistério. Ninguém consegue ficar indiferente, ao deparar-se, em um jardim, com essa maravilhosa combinação - flores e borboletas! Uma associação perfeita . . .  maravilhosa!
Há algo de verdadeiramente mágico, na transformação de uma lagarta em uma bela borboleta. Mais que uma mudança, sugere mesmo uma transmutação. Algo bem profundo. Ao se fecharem em si, como crisálida,  fecham-se para o mundo e isso permite toda essa transformação, que vem de dentro para a superfície. Elas bem guardam isso, como íntimo  segredo. Dentro do casulo, acontece esse momento mágico, sutil que explode em rara beleza,´pois, entre as belezas e mistérios dos jardins, quem quer que tenha imaginado as fadas certamente se inspirou nas delicadas e graciosas borboletas.

6 comentários:

Anônimo disse...

e muito chato

Anônimo disse...

o do porque as borboletas estão desaparesendo das cidades?As borboletas são insectos da ordem Lepidoptera classificados nas super-famílias Hesperioidea e Papilionoidea, que constituem o grupo informal Rhopalocera.
As borboletas têm dois pares de asas membranosas cobertas de escamas e peças bucais adaptadas a sucção. Distinguem-se das traças (mariposas) pelas antenas rectilíneas que terminam numa bola, pelos hábitos de vida diurnos, pela metamorfose que decorre dentro de uma crisálida rígida e pelo abdómen fino e alongado. Quando em repouso, as borboletas dobram as suas asas para cima.
As borboletas são importantes polinizadores de diversas espécies de plantas.
O ciclo de vida das borboletas engloba as seguintes etapas:

* 1) ovo→ fase Pré-larval

Anônimo disse...

Acredito que as borboletas também estão desaparecendo porque deixamos de ter jardins nas nossas casas devido a vida corrida, e quando temos são de arbustos e pedriscos pois a praticidade é muito maior. Perdemos o colorido das cidades através das flores e a beleza das borboletas em nossos jardins.

Giancarlo Teles de Magalhães on agosto 22, 2013 disse...

Bom dia amigos,
As borboletas estão desaparecendo principalmente das cidades. Estes seres delicados sobrevivem onde for maior a concentração de ânions no ar fresco.
Toda a poluição que conhecemos muito bem, se somam às radiações eletromagnéticas que inundam os ambientes e são responsáveis pela quebra das moléculas de água presentes na atmosfera urbana.
Tal situação também ameaça e compromete a qualidade da vida humana. Basta prestar atenção no aumento dos problemas respiratórios e toda a gama de doenças degenerativas.

Giancarlo Teles de Magalhães

Evandro Dias Mendes on agosto 26, 2013 disse...

Sou admirador das borboletas desde muito pequenino. Sempre fiquei muito admirado, querendo saber, de onde surgiam tantas borboletas no pomar da casa de minha avó. Com muita observação, fui descobrindo uma variedade de plantas, que de tempos em tempos, apresentavam uma grande quantidade de lagartas, após um período, surgiam pupas, e depois descobri que era alí que nasciam as maravilhosas borboletas. Hoje, vejo que praticamente "sumiram" as plantas que haviam no pomar de minha avó, uma planta que gera a flor "Vestido de noiva", também conhecida por "balãozinho", é a planta preferida por uma lagarta negra, que dá origem a uma borboleta muito colorida, porém, é uma planta muito tóxica, acho que por isso, seu sumiço, o manacá de cheiro, abriga uma lagarta negra com anéis abóbora que dão origem há uma borboleta de asas transparentes com linhas negras, e uma planta, que sempre ví crescer somente em beiras de estrada, cujas delicadas flores, e planta, são apreciadas pela famosa borboleta monarca, que também sumiu dos nossos caminhos. É muito triste, caminhamos para um mundo em tons de cinza !

Anônimo disse...

Amo as borboletas. Quando eu era criança, havia muitas espécies na região onde eu morava. Agora não existem mais. O que vocês sabem sobre aquele produto o roundup da Monsanto. Fiz uma pesquisa e fiquei alarmada. Pesquisem, por favor...

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante...

 

Blogroll

Desmatamento leva a extinção de espécies.

Desmatar leva à destruição dos ecossistemas e à extinção das espécies que neles vivem. A Ciência identificou até hoje cerca de 1,4 milhões de espécies biológicas. Desconfia-se que devam existir mais de 30 milhões, ainda por identificar, a maior parte delas em regiões como as florestas tropicais úmidas. Calcula-se que desaparecem 100 espécies, a cada dia, por causa do desmatamento! http://www.poupetempo.com.br Este site trás informações para se adotar um animal.

O Reino dos Bichos Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template